A conversão de George Harisson

 

O Beatle que viu a Luz de Jesus

Aqui neste blog uma das matérias de maior repercussão, é a que trata da conversão ao evangelho de Bob Marley, o que era fato desconhecido de muita gente.

Por causa disso me lembrei de algo que me foi contado pelo meu amigo Pr. Ronny Vitorelli, sobre a conversão do Beatle George Harrinson, o Beatle que não gostava da fama. Então fiz aquela pesquisa básica pelo Google e achei a história relatada em seus detalhes e estou postando aqui para que você possa conferir. Segue o texto:

 Biblia World divulga em primeira mão os detalhes inéditos da conversão do músico a Jesus Cristo.

    A busca pelo espiritual acompanhou o ex-beatle por sua trajetória, dentro e fora dos palcos. Para muitos fãs e estudiosos do grupo, o fato de Harrinson aparentar (para os tablóides) um lado discreto, calado, quase tímido, foi o fator decisivo para que o músico desenvolvesse uma faceta mais contemplativa do que o resto de seus pares.

    Afinal se Lennon era o líder, McCartney o galã que fazia as vezes de relações-públicas frente a imprensa (ante as besteiras que Lennon dizia), e Ringo o piadista do grupo. Coube a Harrinson o lado contemplativo, espiritual da banda.

    Partiu dele a idéia de encontrar na Índia o guru-picareta Mararishi Maheshi, que à época, liderava um séquito de adoradores famosos e endinheirados – além de George & Cia., engrossavam o grupo Mia Farrow (ex-Sinatra, ex-Woody Allen), e mais alguns milionários locais.

    Maharishi revelou-se uma fraude e os Fab Four voltaram á Londres com uma sensação de logro, vazio espiritual, na linguagem de Harrinson. Na bagagem levavam alguns segredinhos: cítaras e outros instrumentos musicais, melodias aprendidas/desenvolvidas naquele workshop hindu, além de nova moda a ser seguida pelos tietes: a dos bigodões crescidos.

    Começou então, a nova e melhor fase do grupo, com álbuns como Revolver, Sgt.Peppers (que, sozinho, praticamente redefiniu a história do rock) e, claro, The White Álbum.

    Quando os Beatles acabaram três anos depois, Harrinson foi o primeiro a estourar nas paradas com o ecumênico My Sweet Lord. Tinha 27 anos.

    De lá pra cá, Harrinson não parou mais de crescer (musicalmente falando) gravou um álbum triplo, casou, descasou: a primeira esposa Patty Boyle resolveu dar uma ciscada com Eric Clapton, na época, o melhor amigo do casal. Harrinson, elegantemente, divorciou-se e perdoou o amigo. Veio a nova esposa, Olívia, vieram os filhos, os prêmios. Veio o câncer que o matou.

DESTE LADO DO PARAÍSO

    Sérgio Lopez, a frente da Igreja Comunhão Plena, estava em seu gabinete quando recebeu uma ligação de Emerson Fittipaldi. O piloto, amigo do músico desde os anos 70, relatou seu precário estado de saúde, convidando-o para ir a Inglaterra orar pelo ex-beatle.

   Lopez afirma que só aceitou o convite após uma semana de jejum e oração, na qual recebeu a seguinte visão: uma senhora loira, de rosto quadrado, óculos quadrados, dizendo a George na idade de nove anos “Jesus te ama”. Quando ele fez 12, ela morreu. Depois disso Lopez tomou o avião rumo a Londres.

    Chegando lá, encontrou o caçula dos Beatles, morrendo numa cama, ladeado por Olívia. Durante a conversa entremeada por testemunhos descritos pelo pastor, Harrinson mostrou-se cético. Quando Lopez relatou o conteúdo da visão, uma lágrima escorreu no rosto de George. Foi então que ele quis saber mais.

    Cinco meses depois, o cantor morria vitimado pelo câncer. Suas últimas canções (músicas de louvor) foram entregues a seu filho Dhani. As cinzas, a pedido de Harrinson, foram jogadas no Havaí (e não na Índia, conforme o divulgado). A última frase proferida pelo músico foi em tom de ensinamento: “Amem-se uns aos outros”, um ensino do Senhor Jesus. Harrinson tinha 58 anos.

fonte: www.jesussite.com.br

Gerge Harisson conheceu Jesus no fim da vida, mas sempre se pareceu com Ele... rs

Anúncios

8 Respostas to “A conversão de George Harisson”

  1. Legal a matéria! Glória a Deus nisso tudo.

    Esse comentário da foto foi o mais.. rsrs
    Mas creio que Jesus era mais bonito e um pouco mais moreno.

    Fiquem na Paz

    PRI

  2. Jorge Moura Says:

    Pri concordo…

    “Mas creio que Jesus era mais bonito e um pouco mais moreno.(2) rs

    Fiquem na Paz

  3. Quantos “ex” artistas não devem ter se convertido e não sabemos?! Glória a Deus pelos que vão pela dor, mas que vão!!

    Paz

  4. espero que o conteudo desta matéria seja mesmo veídico, eu era fã dos beatles antes de descobrir q eles eram satanistas, inclusive o Harrison, mas se ele se converteu isso é exelente pena que não se converteu antes com o talento e carisma que tinha Harrison poderia ter influenciado muitos com o seu testemunho, agora esse papo de parecer jesus foi ridiculo.

  5. Prezado, eu não sei onde você encontrou essas matérias, mas para todos que conhecem a história de George harrison, ele por toda a sua vida, a partir de 1967, tornou-se e sempre foi um devoto de Krishna.
    Isso ele demonstrou em diversas canções. Ele nunca compôs uma única canção falando em Jesus, mas muitas falando de Krishna. Isso pode ser facilmente verificado por sua discografia pós-Beatles. Foi divulgado pela imprensa que, em seus últimos dias, ele hospedava em sua residência em Los Ageles, três monges Hare Krishna, que foram seus amigos de longa data.
    Um Abraço fraternal

    • identidadeblog Says:

      Bem, a fonte da reportagem é citada no próprio post, caso não tenha visto é esta aqui: http://www.jesussite.com.br

      Quanto a sua dúvida com relação a veracidade da história, ela foi na época noticiada pela mídia, ainda que discretamente, tendo inclusive sido assunto em jornais de grande circulação. Além disso o próprio Emerson Fitipaldi já confirmou o fato em entrevistas, ok?

      Obrigado por participar!

  6. josé maria junior Says:

    Olha, George Harrisson realmente era espiritualista, mas esse negócio de conversão não é verdade. Ele era um iogue e seguia os ensinamentos de Paramahansa Yogananda. Ele era praticante de Kriya Yoga. Seu corpo foi velado nos terrenos da Self Realization Fellowship. Isso não significa que ele não era cristão tb, já que Yogananda ensinava o cristianismo tb. Essa narrativa da visita do pastor, apresenta George como um ignorante que n conhecia a palavra de Deus e isso não é verdade. Ele vinha de uma longa trajetória espiritual. Está sendo lançado um filme sobre a vida de Paramahansa Yogananda nos cinemas americanos neste momento e o depoimento de George faz parte do filme AWAKE – THE LIFE OF PARAMAHANSA YOGANANDA. A história do maharish é verdadeira, eles foram enganados sim por aquele homem, mas George nunca abandonou os ensinamentos da Índia. Os verdadeiros ensinamentos da Índia não são antagônicos aos ensinamentos de Jesus, muito pelo contrário.

  7. josé maria junior Says:

    Ele também era muito ligado ao movimento Hare Krishna sim. Krishna na Índia é como Jesus no ocidente, vários grupos tem Krishna em suas devoções, não são só os Hare. Não pode haver disputa sobre a qual caminho pertencia o George pois ele era universalista, ele era cristão (não porque era ligado a alguma denominação cristã ) e era seguidor tb dos ensinamentos da Índia, isso é inegável, então pouco importa ficar discutindo o que ele seguia. Eu sei com certeza que ele era praticante de kriya yoga e que o livro de cabeceira dele era a Autobiografia de um Iogue de Paramahansa Yogananda. Ele deixou os direitos autorais da segunda gravação da música My Sweet Lord como herança para a Self-Realization Fellowship, organização fundada pelo seu criador Paramahansa Yogananda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: